Doenças no joelho: entenda as causas, sintomas e tratamentos

O joelho faz parte do sistema musculoesquelético e é considerado a maior articulação do corpo, é formado por cartilagens e ligamentos, além de quatro ossos: 

  • fêmur (na coxa);
  • tíbia (na parte da frente da perna);
  • fíbula (na parte de dentro do joelho);
  • patela (parte da frente do joelho). 

Essa articulação pode ser comparada a uma alavanca, que precisa de lubrificação e amortecimento para funcionar direito. O joelho funciona exatamente assim e tem até uma espécie de almofada de cartilagem (menisco) com a função de reduzir o atrito da estrutura.

Sintomas de doenças no joelho

Os ossos, articulações e músculos sofrem mudanças naturais com a passagem do tempo e esses processos podem levar a dor. A dor no joelho pode ocorrer em função de diversos fatores, como a traumática, decorrente de queda ou batida durante atividade física ou degenerativas, como no caso da artrose.

A articulação pode doer devido a processos inflamatórios, incluídas as doenças autoimunes, como artrite reumatoide, espondiloartrite e lúpus. Além dessas situações, desgaste por uso excessivo da articulação, desalinhamento dos joelhos e sobrepeso entram na lista de causas de desconforto.

Embora a dor seja o principal sinal de que há algo errado no joelho, ela pode vir acompanhada de inchaço, calor, dificuldade para se mover e até febre baixa (quando houver inflamação). Ocorrem também ruídos tipo estalo ou rangido na região ao se movimentar. 

Quanto à dor, especificamente, pode ter intensidades diferentes, atacar em um ou mais pontos, piorar depois de muito tempo na mesma posição ou pela manhã (a chamada rigidez matinal).

Causas

As queixas mais comuns são dor na parte anterior (frente) do joelho, decorrentes de lesões durante a prática de esportes, quedas e pancadas, além das tendinites. Outro problema que se repete é a lesão do ligamento anterior cruzado, também conhecida como lesão do atleta. De acordo com o Centro de Cirurgia e Joelho do Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia do Ministério da Saúde, lesões nos ligamentos e meniscos correspondem a 40% do volume de atendimento.

Principais doenças que acometem o joelho

Abaixo listamos as principais doenças que acometem o joelho. Veja quais são elas.

Artrose

A artrose é uma doença de caráter inflamatório e degenerativo das articulações (juntas) do organismo que afeta a cartilagem e os tecidos do joelho. O processo de inflamação leva à dor, rigidez e perda da mobilidade. As articulações mais acometidas pela artrose são as que suportam peso, como a coluna vertebral, os quadris e os joelhos. 

Síndrome patelo-femoral (condromalácea)

A condromalácia patelar ou síndrome da dor patelofemoral caracteriza-se pela degeneração da cartilagem articular da patela (ou rótula), um osso localizado na frente do joelho. 

Esse desgaste pode ocorrer devido a uma série de fatores, como traumas na região, sedentarismo, excesso de peso, desalinhamento do joelho, atividades física de alto impacto e idade. 

Essa é uma das complicações mais comuns que acometem a articulação do joelho e atinge mais as mulheres.

Cisto de Baker

O cisto de Baker é causado por um inchaço no joelho. Esse inchaço ocorre devido a um aumento na quantidade de líquido sinovial, o líquido que lubrifica as articulações. Quando esse líquido se acumula na parte de trás do joelho, num local chamado de bursa poplítea, ele forma um cisto.

O cisto de Baker ocorre, geralmente, devido à inflamação da articulação do joelho, um problema comum a vários tipos de artrite, e também a algum tipo de lesão que tenha ocorrido no joelho e que tenha causado danos e desgaste à cartilagem.

Lesão degenerativa do menisco

Temos duas dessas cartilagens amortecedoras em cada joelho, um menisco é chamado medial (mais interno) e o outro é lateral. O medial é, quase sempre, o mais atingido. 

Essas lesões geralmente têm a ver com rotações realizadas em esportes de impacto e são o principal problema sofrido por pessoas sedentárias e atletas de fim de semana, que não têm musculatura preparada para absorver impactos, e resolvem correr ou jogar futebol, por exemplo, mesmo sem o condicionamento adequado.

Osteocondrite dissecante

A osteocondrite dissecante (OCD) do joelho é uma causa relativamente comum de dor e limitação funcional em crianças e adolescentes. A doença ocorre no joelho de atletas mirins envolvidos em esportes competitivos, submetidos a treinamentos intensos. 

É uma doença adquirida em que o osso subcondral (osso abaixo da cartilagem) torna-se avascular, ou seja, perde o suprimento sanguíneo, desestabilizando a cobertura cartilaginosa e, se não ocorrer a reversão de sua consolidação, o complexo osso-cartilagem, sujeito a forças de impacto e de cisalhamento do esporte, pode separar-se completamente, causando irregularidade articular. 

Osteonecrose

Necrose é o termo técnico que se refere à morte de várias células de um órgão, então nos referimos à morte das células dos ossos. O fêmur é um osso da coxa que faz parte de duas articulações: joelho e quadril. Os côndilos do fêmur são a parte que compõe a articulação do joelho. 

O quadril é mais suscetível a osteonecrose do que o joelho, mas mesmo assim, pessoas muito jovens podem sofrer com artrose, apresentando dor, deformidade, dificuldade de locomoção e de realizar movimentos com o joelho. 

Tratamentos 

Uma vez definida a causa da dor no joelho, o que se segue é o início do tratamento. O mais comum é que seja à base de medicamentos, fisioterapia e orientações para a prática de exercícios e mudanças de hábitos. Cirurgia costuma ser uma opção apenas quando não houver resposta satisfatória a essas abordagens.

Tipos de cirurgia 

Artroscopia

Geralmente realizada em pacientes jovens e pessoas sem doença avançada nas cartilagens. É uma cirurgia minimamente invasiva feita com artroscópio, instrumento que permite ver o interior da articulação, para recolher amostras e restaurar tecidos e cartilagens.

O paciente que faz a artroscopia recebe alta no mesmo dia ou no seguinte à operação e tem de 2 a 20 dias de recuperação ou até voltar a andar.

Reconstrução do cruzado anterior

Indicada para quem rompeu o ligamento, normalmente durante jogo de futebol ou outra prática esportiva, mesmo que o acidente tenha ocorrido há bastante tempo.

Leva 6 meses para volta da prática de esportes de impacto. Após a cirurgia o paciente já é liberado para reabilitação.

Osteotomia.

Para pacientes com até 60 anos que apresentam artrose ou para quem sofreu degeneração que afetou o eixo da perna, por exemplo, já que a cirurgia pode devolver o alinhamento do membro.

Quanto à recuperação, após 6 semanas já é possível pisar no chão e em 3 meses dá para retomar as atividades do dia a dia.

Prótese total

Para pessoas com mais de 65 anos, com artrose ou artrite avançada. A prótese é feita de plástico e metal, posicionada de modo a ter apoio de músculos e ligamentos e, assim, permitir a movimentação normal.

O tempo de internação é de 3 dias e no dia seguinte ao procedimento o paciente já pode mover a perna e caminhar com auxílio de fisioterapeuta. O restabelecimento total pode demorar até 6 meses. 

Prótese parcial

Quando apenas um dos lados ou parte da articulação sofreu desgaste excessivo ou se danificou devido a acidente. No dia seguinte o paciente pode andar com ajuda de fisioterapeuta.

Gostou? E quer saber mais sobre doenças no joelho? Agende sua consulta na Ortopedia Daniachi. 

Artigo escrito por Dr. Daniel Daniachi

Currículo lattes