A ortopedia do quadril é a área da Medicina que ajuda a diagnosticar e tratar o Impacto femoro acetabular/lesão labrum, que se refere a um tipo de fratura na estrutura fibrocartilaginosa que cobre o acetábulo, região que encontra-se o quadril, onde o fêmur se encaixa.

A saber, o labrum possui diversas funcionalidades importantes, dentre elas a absorção de impacto, lubrificação da articulação, além de promover a estabilidade e pressão intra articular, que quando prejudicadas, causam inflamações locais e limitação dos movimentos, podendo ainda, agregar patologias secundárias.

O impacto femoro acetabular/lesão labrum é decorrente de traumatismos do tipo agudo ou de repetição, em que favorece o derrame articular, que em outras palavras, é o líquido composto por substâncias químicas que causam danos à cartilagem, dor, inchaço e inflamação.

O termo Impacto Femoro Acetabular, conhecido pela sigla I.F.A, é o resultado da modificação morfológica que sofre o quadril, tanto no formato, quanto no seu funcionamento, devido ao contato anormal da cabeça do fêmur no acetábulo.

Quais as causas do Impacto femoro acetabular/lesão labrum

As causas para o impacto do femoro acetabular/lesão labrum ainda não são totalmente conhecidas, entretanto, sabe-se que há fatores que contribuem para o desenvolvimento desse tipo de doença no quadril.

Dentre os fatores, a predisposição genética, grupo etário adolescentes e esforço repetitivo durante atividades esportivas, que exigem a realização de movimentos de flexão e rotação do quadril, como por exemplo, futebol, surf, artes marciais, corrida, natação e golfe.

As lesões também podem ser decorrentes de outra causa primária, como uma luxação de quadril, desgaste e rompimento de suas fibras ocasionadas por atividades de impacto que não necessariamente se relacionam com práticas esportivas.

Com isso, o desgaste entre o acetábulo e o fêmur aumenta, criando uma deformação que prejudica o encaixe natural entre as partes, podendo gerar três tipos de alterações conhecidas como CAME, PINCER e MISTO.

Tipos de impacto acetabular/lesão labrum

O impacto tipo Came ocorre após a alteração na transição entre o colo e a cabeça do fêmur, cujo impacto acarreta na lesão labrum, posteriormente, ao descolamento da cartilagem do acetábulo. 

No impacto femoro acetabular/lesão labrum do tipo Pincer, ocorre uma alteração na lateral do acetábulo, que causa um excesso de cobertura, alterando a rotação pélvica, enquanto que do outro lado, há um impacto na parte extrema do acetábulo com o colo femoral.

Quando a lesão evolui, é comum que haja a calcificação e aumento dessa cobertura, gerando uma lesão secundária na cartilagem.

O impacto do tipo Misto atinge cerca de 80% dos casos e suas características são similares às do Pincer e Came, em níveis variados.

Sintomas Impacto femoro acetabular/lesão labrum

Podemos citar entre os principais sintomas do impacto femoro acetabular:

  • Tendinite na parte anterior da coxa e bursites de repetição;
  • Dificuldades de alongamento, para cruzar as pernas, para levantar e agachar;
  • Dor na virilha, glúteos e lateral da coxa;
  • Dor na região após prática de esportes, podendo limitar os movimentos do quadril;
  • Estalidos no quadril;
  • Limitação dos movimentos.

A saber, impacto femoro acetabular é progressivo, que em longo prazo pode causar artrose de quadril, danificando a cartilagem.

Pessoas mais atingidas pelo Impacto femoro acetabular/lesão labrum

Os homens entre 20 a 40 anos, que praticam esportes que exigem esforços repetitivos do quadril, são o grupo mais afetado, e no caso das mulheres, a lesão pode surgir a partir da terceira idade, uma vez que a forma do quadril feminino também pode alterar-se após a gestação, ou ainda, é afetada pela queda hormonal que favorece o surgimento de doenças ósseas.

Contudo, pacientes que não praticam atividade física, independentemente da idade, podem apresentar a patologia, o que gera um ponto de atenção a todos no que diz respeito a visitar o ortopedista periodicamente como forma preventiva e de diagnóstico precoce de doenças, não só do quadril, mas de outras regiões musculoesqueléticas.

Em casos cuja deformidade é proveniente da genética do indivíduo, o Impacto femoro acetabular/lesão labrum surge ainda na adolescência, em que o mesmo não manifesta sintomas, mas com o passar dos anos e até décadas, começa a sentir os efeitos da lesão, podendo diminuir seu bem estar e limitando seus movimentos na mais variadas atividades.

Esta deformidade, geralmente, surge durante a adolescência em decorrência de um pequeno escorregamento na cartilagem de crescimento da cabeça femoral (chamado epifisiólise), que pode ser totalmente assintomático em alguns casos, gerando sintomas somente anos ou décadas após seu estabelecimento.

Diagnóstico

Um ortopedista especialista em quadril é o mais indicado para avaliar fisicamente, solicitar exames, diagnosticar e tratar o Impacto femoro acetabular/lesão labrum.

Assim sendo, são solicitados ao paciente exames físicos, além de que será necessário responder a uma série de perguntas referentes ao estilo de vida e quais queixas o está sentindo.

Os exames que complementam a avaliação médica são o Raio X, a Tomografia Computadorizada e a  Ressonância Magnética ou até mesmo sensores e vídeo em 3D, que visualizam os movimentos do quadril, ajudando a identificar em detalhes a gravidade da lesão.

Tratamento para síndrome de impacto femoroacetabular

A princípio, a síndrome da síndrome de impacto femoro acetabular pode ser tratada de duas formas, onde a primeira é a forma conservadora e a segunda é cirurgia.

O tratamento conservador consiste, basicamente, em sessões de fisioterapia para diminuir a inflamação e alívio da dor, em que técnicas como Eletrotermofototerapia são utilizadas como ferramenta para diminuir os espasmos musculares, além de favorecer a correção biomecânica, incluindo o fortalecimento muscular e treino sensório-motor.

Nos casos em que o tratamento conservador não corresponder a um nível satisfatório, a artroscopia de quadril seguida de sessões de fisioterapia podem ser sugeridas como alternativa de trazer qualidade de vida ao paciente.

A artroscopia de quadril consiste em reparar os danos causados pela lesão, removendo as áreas deformadas, onde o médico cirurgião esculpe o formato adequado para o encaixe do fêmur no acetábulo.

Contudo, o tratamento adequado é aquele que é feito de forma individualizada, considerando o estilo de vida do paciente, condições de saúde, idade, entre outros dados.

Dessa forma, é possível garantir que o melhor seja feito e o máximo de resultado seja alcançado, diminuindo assim os efeitos do Impacto femoro acetabular/lesão labrum.

Para saber mais sobre impacto femoro acetabular, agende uma avaliação na Ortopedia Daniachi.