As doenças do Quadril não são muitos comuns quando comparadas a outros tipos de doenças e condições que afetam a parte musculoesquelética, entretanto, são desconfortáveis, que precisam de tratamentos adequados, como o caso das tendinites dos glúteos/bursite trocantérica.

Ambas possuem em comum, alguns fatores como a hereditariedade, homens e mulheres idosas, estilo de vida como causas principais para o desenvolvimento dessas condições, onde o diagnóstico e tratamento imediato, evita que outras complicações apareçam no local.

A bursite do quadril ou bursite trocantérica é considerada uma condição, onde uma ou mais bursas do quadril ficam inflamadas e doloridas, podendo irradiar para a coxa.

A saber, a bursa é semelhante a uma almofada com formato achatado composta por uma membrana que armazena o líquido sinovial, um lubrificante de aspecto viscoso, parecido com um óleo, cuja função é nutrir a cartilagem articular e lubrificar as superfícies articulares, diminuindo o atrito natural entre cartilagens opostas.

Tendinites dos glúteos ou tendinopatia se referem à inflamação dos tendões glúteos, podendo ser qualquer dos grupos anatômicos da região: glúteo máximo, o glúteo médio e o glúteo mínimo.

Esses músculos glúteos são tecidos fibrosos e fortes que conectam os músculos glúteos aos ossos do quadril, e quando se encontram inflamados podem causar dor e limitar os movimentos durante as atividades diárias ou esportivas.

Bursite e tendinite são condições que costumam ocorrer ao mesmo tempo. A inflamação pode ocorrer nas bursas e tendões em qualquer parte do corpo, mas a bursite e a tendinite são mais frequentemente diagnosticadas no joelho, cotovelo, ombro, quadril ou calcanhar.

Fatores e causas das tendinites dos glúteos/bursite trocantérica

No dia a dia, é comum que a maioria das pessoas não tenham consciência corporal enquanto estão realizando alguma atividade que exija esforço de alguma parte do corpo.

Com o tempo, sintomas de dor e inflamação local, no caso, na região do quadril e dos glúteos, começam a ficar perceptíveis a ponto de limitar os movimentos e diminuir o ritmo das atividades.

Por isso, entender quais causas e fatores que causam tendinites dos glúteos/bursite trocantérica ajudam a compreender a importância da visita a um ortopedista especialista em quadril, com o intuito de avaliar precocemente, evitando que outras complicações prejudiquem a qualidade de vida.

Causas da bursite no quadril trocantérica

A bursite no quadril trocantérica ocorre perto da parte superior do fêmur e normalmente está relacionada a outras condições como:

  • Artrite reumatoide;
  • Gota;
  • Pseudo gota;
  • Uma lesão súbita no quadril;
  • Diabetes;
  • Portadores de doenças renais;
  • Esporas ósseas (protuberâncias ósseas no topo do osso normal) no quadril;
  • Problemas na coluna (como escoliose).

Em outras palavras,  a bursite trocantérica é decorrente de movimentos feitos de forma exagerada, deixando vulneráveis os tendões e as fáscias(tecidos abaixo da pele que revestem a estrutura local) sobre o trocânter maior, o ponto mais proeminente do osso do fêmur.

Assim sendo, a pressão direta e frequente pode causar ou agravar os sintomas. Como consequência, o quadro de inflamação atinge seu pico máximo, onde a bursa perde gradativamente sua função deslizante, engrossando as paredes da membrana.

Sintomas de bursite do quadril

Os sintomas da bursite trocantérica incluem:

  • Dor aguda inicial, que intensifica ao se levantar da cama ou cadeira;
  • Sensibilidade nas articulações;
  • Inchaço e calor ao redor da área lesionada, especialmente, em atletas.

A saber, a  bursite pode ser do tipo aguda ou crônica. A diferença é que a bursite aguda é rápida, aumentando e desaparecendo após algumas horas (ou, em alguns casos, dias).

Já a bursite crônica é mais lenta e dura mais tempo, entre dias a semanas, inclusive, pode retornar inesperadamente após algumas semanas ou meses sem qualquer dor.

Portanto, no primeiro sinal de dor e incômodo no quadril, buscar ajuda de um especialista de quadril é fundamental, para avaliação clínica e exames complementares que contribuem para um diagnóstico assertivo.

Causas da tendinites dos glúteos

É comum que a tendinites dos glúteos esteja relacionada a causas como:

  • Indivíduos com a lateral do quadril “mais saltado”;
  • Atletas que realizam grande esforço dos glúteos continuamente,;
  • Atividades domésticas e profissionais, que exigem grande esforço para carregar ou transportar um peso excessivo, gerando uma sobrecarga;
  • Obesidade, uma vez que aumenta o esforço dos glúteos;
  • Pessoas com problemas de postura, malformação dos ossos, diferença no tamanho das pernas e desvios da coluna;
  • Fraqueza muscular e desgaste ou enfraquecimento do tendão.

Parece ser incomum sofrer de tendinites dos glúteos, entretanto, atletas e outros profissionais podem facilmente sofrer dessa condição, quando:

  • Ficar longas horas realizando tarefas com má postura;
  • Dirigir por longos períodos, sem pausa;
  • Realizar atividades esportivas ou não, sem alongamento e aquecimento;
  • Sapatos inadequados para praticar atividade física. 

Sintomas da Tendinites dos glúteos

Os principais sintomas de tendinites dos glúteos são:

  • Dor na lateral do quadril, que pioram com a movimentação do corpo;
  • Rigidez local;
  • Inchaço na região tendões glúteos;

A dor é sentida principalmente durante a noite, quando o indivíduo tende a diminuir o ritmo das atividades, que muitas vezes causa incômodo para dormir. 

Diagnóstico das Tendinites dos glúteos e bursite trocantérica

O ortopedista especialista em quadril é o responsável por diagnosticar e oriental qual o tratamento para bursite ou tendinite mais adequado para o paciente.

Geralmente, a condição atual de saúde do paciente, seu  histórico médico e exames físicos de laboratório, incluindo exames de imagem são o suficientes para identificar as tendinites dos glúteos e a bursite trocantérica, bem como, as queixas de dor e inflamação. 

Como tratar bursite e tendinite no quadril?

Em ambos os casos, o tratamento consiste em reduzir a dor e inflamação, com orientação médica para adequação das atividades, durante este período.

Além disso, sessões de fisioterapia, com exercícios que visam fortalecer e recuperar a amplitude de movimento na área afetada, são essenciais para a melhora a longo prazo.

Outros tratamentos podem ser inclusos como o método RICE: repouso, gelo, compressão e elevação que contribuem para o alívio do dia a dia.

Medicações antibióticos ou de cortisona, por exemplo, além de gel com ação anti inflamatória são indicados de acordo com as queixas do paciente. 

Em casos raros, a cirurgia para tratar as tendinites dos glúteos ou a bursite trocantérica podem ser sugeridos com a finalidade de trazer alívio dos desconfortos e melhora dos movimentos das regiões afetadas.
Saiba mais sobre tendinites dos glúteos/bursite trocantérica. Agende uma consulta na Clínica Daniachi.