As doenças do quadril atingem muitos brasileiros, inclusive a terceira causa de afastamento de trabalho, o que já é motivo suficiente para darmos atenção a essa articulação do corpo humano.

Localizada na região pélvica (bacia), o quadril é responsável por movimentos importantes dos membros inferiores (pernas) e que nos garante a autonomia para realizarmos as mais diversas atividades como correr, caminhar, pular entre outras, graças à sua flexibilidade e amplitude de movimento, sendo a segunda maior, depois do ombro.

Doenças Degenerativas do quadril

Ao longo da vida, é possível que ocorra lesões no quadril que causam a degeneração da articulação, logo, a necessidade de tratamento é fundamental para que a doença seja controlada, com o objetivo de evitar a perda total da região afetada e dos movimentos.

É possível ver mais adiante que são diversas as doenças do quadril, e apesar de numerosas, o objetivo é destacar o conhecimento médico em diagnosticar e tratar cada uma delas de uma forma específica, que aumenta as chances de melhora e claro, nas medidas de prevenção. 

Artrose do quadril

Conhecida também como osteoartrose ou coxartrose, da qual provoca um desgaste da articulação, posteriormente a degeneração das cartilagens, causando dor intensa devido ao atrito gerado em uma região inervada, além de inflamação no local.

Osteonecrose

A osteonecrose ou necrose asséptica é a morte de um segmento de osso ou tecido ósseo causada pela falta de irrigação de sangue, que apesar de terem poucos casos registrados, ela é uma doença que chama atenção pelos sintomas iniciais serem mais discretos, onde a pessoa sente dores apenas quando exercem algum tipo de força ou movimento. 

Artrite

A inflamação que afeta uma ou mais articulações recebe o nome de artrite, em que essas estruturas são responsáveis por unir ossos e as cartilagens, que causam desconfortos como dor, rigidez e limitação dos movimentos, decorrente de um desgaste da cartilagem articular.

Fraturas do Quadril

Localizadas na região do quadrante superior do fêmur, próximo a articulação do quadril, são fraturas que causam graves complicações, como a incapacidade de se mover, perda parcial ou total do quadril, onde, normalmente, a cirurgia do quadril é necessária. A princípio, se manifesta principalmente em idosos com mais 65 anos que sofrem de osteoporose ou problemas que geram fragilidade óssea.

Quadril do Atleta

Conhecido também como dor na quadril do esportista, atinge praticantes de atividades físicas, mas não são esses os únicos afetados, já que essa doença do quadril se caracteriza pela má formação óssea entre outros desequilíbrios musculares.

Quadril reumatoide

Artrite reumatoide é uma doença autoimune e incapacitante, na maioria dos casos, que afeta em maior número as mulheres, devido aos hormônios característicos femininos, da qual evolui para inflamação crônica das articulações (sinovite).

Síndrome do impacto femoroacetabular

É definida como o contato irregular, decorrente de um desgaste entre a articulação do quadril, mais precisamente, o acetábulo e a cabeça do fêmur, que em longo prazo causa a perda de mobilidade. A SIFA, pode acometer o paciente de três modos, sendo do tipo Came, Pincer e Misto a depender da região em que se encontra o desgaste.

Doenças do Quadril em crianças

Além das doenças do quadril que podem surgir a partir dos 30 anos, as crianças também podem sofrer de algumas patologias:

  • Displasia do desenvolvimento do quadril;
  • Doença de Legg-Perthes;
  • Epifisiólise;
  • Artrite séptica e osteomielite;
  • Sinovite transitória do quadril.

Embora essas doenças possam surgir desde recém-nascidos até mesmo em adolescentes, sabe-se que as chances de melhora costumam ser maiores, quando descoberta precocemente e tratamento adequado.

Dessa forma, evita que malformações e complicações apareçam na vida adulta ou na terceira idade.

Causas e sintomas das doenças no quadril

A princípio, as doenças do quadril apresentam dores e desconfortos durante a execução de algum movimento, entretanto, alguns impactos e lesões podem iniciar silenciosamente, e a recomendação médica é que uma visita periódica ao ortopedista seja realizada.

Mulheres, por sua vez, costumam ser mais vulneráveis a desenvolver as doenças de quadril, tanto pelos hormônios, quanto pela anatomia do quadril que favorece durante a gestação.

Mas os homens também precisam estar atentos, pois podem ser acometidos por alguma dessas doenças degenerativas do quadril, que podem levar à incapacidade dos movimentos.

De forma geral, a partir dos 30 anos é sugerido o acompanhamento de um ortopedista e, quando o paciente já apresenta alguma queixa em local específico, uma avaliação de especialista em quadril é o melhor caminho para um diagnóstico e tratamento assertivo.

Os sintomas podem variar de um paciente para outro, porém as principais queixas são:

  • Dor próxima da articulação do quadril, podendo se manifestar até a virilha;
  • Estalidos na articulação;
  • Dificuldade para realizar movimentos como sentar no sofá ou sair do carro;
  • Desconforto e dificuldade em ficar de pé muito tempo ou caminhar;
  • Rigidez na articulação, acrescido de incapacidade para cruzar as pernas e colocar uma meia ou calçado;
  • Dor e desconforto no quadril, mesmo em repouso, principalmente à noite.

Fatores de risco relacionados às doenças no quadril

É fundamental entender o que leva o desenvolvimento de uma doença que pode causar a perda de autonomia, onde, muitas vezes podem ser evitados, ou minimizados.

Com exceção da predisposição genética, às doenças no quadril são multifatoriais, em que hábitos inadequados feitos ao longo da vida podem ocasionar o problema, tais como:

  • Sedentarismo;
  • Sobrepeso e obesidade;
  • Ingestão excessiva de álcool;
  • Tabagismo;
  • Alimentação inadequada que leva à falta de nutrientes básicos para o organismo;
  • Prática de esportes sem supervisão, ou que excedem os limites do corpo;
  • Doenças pré existentes como osteoporose;
  • Lesões e impactos anteriores que não foram tratados adequadamente.

Portanto, ao considerar os meios de preservação do quadril, logo, da qualidade de vida, a troca do estilo de vida é o primeiro passo.

Tratamentos para doenças no quadril

Em primeiro lugar, um paciente com artrose de quadril, por exemplo, pode ter um tratamento igual ao de outro na mesma situação. Contudo, cada um deles apresenta uma particularidade em que não se pode indicar um método universal para melhora desse quadro.

Em outras palavras, o médico especialista de quadril vai elaborar e acompanhar o progresso do paciente perante o tratamento prescrito.

Dentre as alternativas, encontram-se o tratamento conservador, feito pelo uso de medicações para dor e diminuição da inflamação, suplementos de proteção de cartilagem, além da fisioterapia, pilates, atividade física e fortalecimento muscular.

O tratamento de infiltração do quadril também se enquadra como conservador, que muitas vezes se faz necessário quando há gravidade no processo inflamatório ou causando dor excessiva no paciente.

Já o tratamento cirúrgico, para ser indicado, considera-se muitos fatores antes da tomada de decisão como idade do paciente, causa da doença e gravidade em que se manifesta.

Os procedimentos mais comuns são o reposicionamento dos ossos do quadril, colocação de prótese parcial ou total de quadril e videoartroscopia de quadril, sendo, esta última, uma cirurgia minimamente invasiva, preservando o quadril natural do paciente, bem como, agregando benefícios de rápida recuperação e retomada das atividades diárias.
Saiba mais sobre doenças do quadril. Agende uma consulta na Clínica Daniachi.