O que é quadril?

Você sabia que a articulação do quadril é uma das mais importantes no corpo humano? Isso porque ele suporta todo o peso do nosso corpo e ainda nos permite caminhar, correr e pular. 

Também podemos dizer que o quadril é uma das nossas articulações mais flexíveis e que permite maior amplitude de movimento do que todas as outras articulações do corpo, exceto o ombro.

De uma maneira geral podemos dizer que o quadril é uma articulação sinovial de “esfera e soquete” formada entre a coxa e o fêmur. Uma estrutura redonda, conhecida como acetábulo, forma o soquete para a articulação do quadril. A cabeça arredondada do fêmur forma a bola da articulação.

A cartilagem hialina alinha o acetábulo e a cabeça do fêmur, proporcionando uma superfície lisa para os ossos em movimento deslizarem um com o outro. Ela também atua como um amortecedor de choque para evitar a colisão dos ossos durante o movimento. E entre as camadas de cartilagem hialina, as membranas sinoviais secretam fluido sinovial aquoso para lubrificar a cápsula articular.

Principais lesões e condições apresentadas no quadril

Não é tão simples assim machucar o quadril. No entanto, a prática de esportes e corrida em excesso, ou então uma queda, podem levar a lesões. Entre as principais doenças do quadril podemos citar:

  • Artrose: que é o desgaste progressivo da cartilagem de revestimento da cabeça do fêmur e do acetábulo. As principais causas são a alteração da anatomia óssea, doenças da infância, infecção, traumas e atividades repetitivas de alto impacto.
  • Osteonecrose da cabeça femoral: é uma doença relativamente comum e, quando grave, impacta profundamente na qualidade de vida do paciente. 
  • Fratura do fêmur proximal: são as fraturas que ocorrem no colo do fêmur e as trans/subtrocantéricas.
  • Fraturas do acetábulo: associadas a trauma de alta energia em adultos jovens;
  • Fraturas da pelve (bacia): podem ser instáveis (associadas a traumas de alta energia) ou estáveis (decorrentes frequentemente de queda da própria altura). 
  • Impacto femoroacetabular: alterações anatômicas em conjunto com prática inadequada de atividade esportiva leva a esta doença degenerativa, que pode causar dano irreversível à articulação. 
  • Pubalgia: falta de equilíbrio muscular que leva a tendinites dos músculos adutores e reto, inflamação do osso Púbis e da sínfise púbica. 
  • Fratura por stress colo fêmur: resultado de um número repetitivo de ciclos em determinada região do osso que pode levar a fadiga e fratura. 
  • Dores crônicas (tendinites): por aguentar todo o peso do corpo, o quadril  é sítio frequente de bursites e tendinite sendo a mais notória a bursite trocantérica. 

O tratamento para os transtornos do quadril pode incluir repouso, medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, incluindo a substituição do quadril, através da Artroplastia do Quadril.

Se você sente dores no quadril ou quer saber mais sobre essa articulação tão importante, entre em contato com o Dr. Daniel Daniachi, especialista em Ortopedia e Traumatologia e com subespecialização em Cirurgia do Quadril.